Quinta-feira, 30 de Novembro de 2006

AMOR ENTRE ALMAS...

 

Amor entre almas...
Não se procura,
não se pede,
não se exige...
Simplesmente acontece
quando menos se espera.


Amor entre Almas
É amor doação
sinceridade, fidelidade,
dedicação, ternura ,
prazer, emoção.
Não importa a distância.


Amor entre almas
é um resgate de vidas
que chega ao fim no 
sublime ato do reencontro
com sua alma.

 

Qem sente..entende...

Quem  nunca  sentiu...

Um dia  entenderás...

O  grande  mistério  da  alma

 



publicado por devaneiosmeus às 17:11
Quarta-feira, 29 de Novembro de 2006

Hoje é um daqueles dias em que a calma que aparento, não é mais que isso aparência, porque o mar de emoções que guardo dentro de mim, está tudo menos calmo, sinto vontade de gritar mas não posso, tento a todo o custo suster a lágrima que vezes demais aflora os meus olhos, tento a todo o custo não partir para o meu mundo de sombras em que me refugio muitas vezes, é nele que me sinto bem, lá não preciso de fingir alegria, quando a única coisa que sinto é uma tristeza imensa, sinto cada vez mais uma angústia que sufoca, tenho cada vez mais perguntas para as quais não tenho resposta.

Sinto que os meus sonhos são cada vez mais isso mesmo, sonhos

Sinto que as palavras são cada vez mais difíceis

Sinto receio de me dar, sem pedir nada em troca com receio de ser mal interpretada ou ser magoada…

Hoje não é definitivamente um bom dia para este meu espírito inquieto, sinto uma grande tempestade dentro do peito.

Mas também sei que  o meu desejo de paz interior e liberdade de espírito vai vencer, que vou transformar este mar revolto, numa grande praia de areia branca e aguas límpidas onde o sol brilhará para aquecer a minha alma, sei que não estou sozinha tenho sentires idênticos ao meu que me acompanham nesta caminhada longa mas que terá um fim, na sua companhia alcançarei o meu objectivo.

O sol mesmo escondido por nuvens, sei que está lá e acabará por vencer.

Bjinhos

Ana



publicado por devaneiosmeus às 17:37
Segunda-feira, 27 de Novembro de 2006

Todos temos recordações, memórias de um tempo que passou e por muito que o desejemos não volta.

Por vezes penso que a minha vida não tem tido muito interesse, que tem sido uma vida meio vazia ao sabor do tempo sem grandes emoções ou coisas para contar, gostaria de ter estudado mais, de viajar mais, compenso com as minhas leituras, adoro ler e de diversificar o que leio, assim vou conhecendo outras gentes outros lugares outras formas de sentir, foi a forma que encontrei para me sentir livre, quando estou com os livros sinto-me voar.

Mas remexendo no meu baú de memórias ( e este tempo de chuva lembra a isso,   faz-me ficar saudosa e muito melancólica ), encontrei algumas muito bonitas que me deram muito prazer recordar.

Lembrei-me da Anita de tranças loiras com uns laços brancos de bolinhas azuis nas pontas, a minha madrinha adorava estas mariquices, estava no recreio da escola a jogar a bola e a subir muros, uma atitude nada adequada para uma menina e principalmente de laços no cabelo, mas sempre fui assim, meio maria rapaz, bem era cada puxão nas tranças quando passava pelos rapazes a correr.

Lembrei-me dos bibes que a avó Mila me fazia cheios de folhinhos, sempre muito engomados, com um cheirinho a sabão, parece que ainda o sinto e o que eu adorava ir ao rio lavar roupa com a minha avó, meter-me dentro de agua, roubar a roupa a quem por lá estava, ouvia sempre ralhar, mas sabia tão bem.

O cheiro dos candeeiros de petróleo na casa da avó, as tábuas do soalho a ranger, parecia que me estavam a dar recados, o cheiro da canela do arroz doce do bolo podre, nunca mais comi nada igual.

O meu padrinho, irmão mais novo do meu pai, rapaz muito bonito, que adorava desmanchar as minhas tranças e sujar-me os bibes, quando vinha do trabalho, dar-me um abraço apertado , como ele dizia e deixar-me toda mascarrada, é serralheiro, a minha avó coitadinha bem ralhava mas de nada servia, a história era todos os dias a mesma.

Este meu tio e padrinho foi como quase todos os rapazes da altura para África, cumprir o serviço militar, foram anos de angústia para a minha querida vó Mila, lembro os serões que passamos as duas a escrever longos aerogramas, cartas que serviam para mitigar a saudade, ela ditava eu escrevia, de vez em quando tentava compor a conversa, ela dizia logo que ele assim não entendia, tinha de ser exactamente como ela dizia.

Das brincadeiras com a minha prima e a minha irmã isto nas férias grandes ela morava longe, os passeios que dávamos pela serra, moro numa zona rural, gostávamos de ir ouvir as velas dos moinhos a conversar, como dizíamos, adivinhar o que nos segredavam, inventávamos cada história. E quando íamos a casa desta prima uma autêntica aventura, o meu pai metia-nos no comboio e lá íamos todas contentes., lá chegadas lá estava o tio Serrano e a Elsa montados nas suas bicicletas a nossa espera, o meu tio era sapateiro e enquanto lá estávamos, coitado nunca sabia onde tinha as coisas, nós fazíamos do seu cantinho a nossa casa.

 

Afinal tenho muitas coisas para me recordar e partilhar convosco, um dia destes conto mais…

Recordar é mesmo viver…

 

Bjinhos

Ana



publicado por devaneiosmeus às 15:46
Sexta-feira, 24 de Novembro de 2006

"Hoje vou rir

Rir muito, sem nexo

Tenho de me mostrar alegre

Porque a tristeza é um estado de alma

Que incomoda, mais os outros que a mim

Se me perguntarem, vou dizer

Estou feliz

Mesmo que cá dentro a tristeza

Inunde meu coração

Ninguém vai perguntar, é pura ilusão

Ou talvez não…

 

Vou espreitar, levanto a cortina

Olhando  ao redor, vejo tantas luzes

Tantos meninos com grandes sorrisos

Estampados nos rostos

Estão realmente felizes

Sorrisos largos, olhos brilhantes

São lindas as crianças

Fiquei contagiado, esqueci a tristeza

E fiquei realmente feliz

Ou será ilusão…

 

Meninos e meninas

Abram alas o espectáculo vai começar…

 

Quando as luzes se apagarem

E os meninos se forem

Terei o meu coração

Inundado de belas lembranças

Dos mais belos sorrisos

 

Crianças são o melhor do mundo..."

Bjinhos

Ana

 

 

 



publicado por devaneiosmeus às 09:41
Quarta-feira, 22 de Novembro de 2006

“Já tive mulheres de todas as cores
De várias idades de muitos amores
Com umas até certo tempo fiquei
Pra outras apenas um pouco me dei

Você é o sol da minha vida a minha vontade
Você não é mentira você é verdade
É tudo o que um dia eu sonhei pra mim”

 

Martinho da Vila

 

Emília… A minha mais terna e doce recordação, minha avó querida

Ilda… Minha mãe…se não fosses tu não estaria aqui

Carla… Meu grande amor, minha filha

Madalena…Uma ternura, uma paixão, minha neta linda

Tia Maria…Uma mãe espectacular

Elsa… Prima querida, amiga de tantas brincadeiras, longe mas muito perto

Bia …. Querida irmã, tenho saudades da Bia forte e lutadora

Lola … Minha irmã do coração, no momento alguma desilusão, passará espero

Nazaré … Amiga espectacular e confidente de todas as horas

Ana Isabel … É preciso plantar todos os dias  as sementinhas de boa vontade, minha amiga linda, filha honorária

Madalena … Amiga recente, presente em horas complicadas, venham as horas alegres

Cristina … Amiga com coração de oiro, minha vizinha da sala ao lado

Graça … Minha querida amiguinha da infância, a vida seguiu o seu rumo, guardo-te no coração

Héla … a gargalhada mais pura e genuína que me lembro

Helena … Um doce quando não faz beicinho

Eugénia … Amiga, minha vizinha aqui do lado, minha querida D. Ogena

Fátima … Todos temos uma Fátima na vida, é um carma, que seria das nossas vidas sem elas

 

E tantas outras, todas importantes…cada uma tem o seu lugar no meu coração.

 

Bjinhos

Ana



publicado por devaneiosmeus às 10:36
Segunda-feira, 20 de Novembro de 2006

Encante-me da maneira que quiser,

como souber.
Encante-me para que eu possa dar-me.
Encante-me nos mínimos detalhes.
Saiba sorrir-me com aquele sorriso malicioso e gostoso,
inocente e carente.
Encante-me com as mãos, gesticule quando for preciso,
 toque-me, quero correr esse risco.
 acarinhe-me se quiser, vou fingir que não entendo,
que nem queria esse momento.
Encante-me com os seus olhos
 olhe-me profundo, mas só por um segundo,
depois desvie o seu olhar como se o meu olhar
não tivesse conseguido encantar-te.
Então volte a olhar-me
tão profundamente que eu fique perdida sem saber o que dizer.
Encante-me com as suas palavras.
Fale-me dos seus sonhos dos seus prazeres.
Conte-me os seus segredos os seus medos
e depois diga-me o quanto eu te encantei.
 Encante-me com serenidade mas não se esqueça
também tem que ser com simplicidade, não pode haver maldade.

Encante-me com uma certa calma,
não tenha pressa, tente entender a minha alma.
Encante-me como fez com a primeira namorada,
sem subterfúgios, sem cálculos, sem dúvidas, com certezas.
Encante-me na calada da madrugada,
na luz do sol ou debaixo da chuva.
Encante-me sem dizer nada ou até dizendo tudo,
sorrindo ou chorando, triste ou alegre.
 Encante-me de verdade, com vontade, que depois
eu confesso- te que me apaixonei e prometo
Encantar-te todos os dias ...

 

 



publicado por devaneiosmeus às 14:03
Quinta-feira, 16 de Novembro de 2006

Recordo com ternura cada segundo que passei na tua companhia

Lamento todos os segundos que não tive e sei não vou ter, o tempo não volta atrás

Recordo com carinho, os passeios que em sonhos demos de mão dada a beira mar

Lamento que nunca tenham passado disso mesmo, sonhos

Recordo com ternura cada carícia tua

Lamento as que não vou ter e as que desperdicei

Recordo com carinho os teus beijos doces, quentes, cheios de paixão

Lamento os que nunca sentirei

Recordo com carinho os beijos que me deste para calar as minhas angústias, tinham de certeza sabor a sal

Lamento não os ter agora, para secar estas lágrimas salgadas, que teimam em cair

Recordo com carinho as nossas conversas sobre tudo e sobre nada muitas vezes, mas que enchiam os meus dias

Lamento não ter dito muitas vezes tudo o que queria, ter ficado calada, quieta no meu canto

Recordo com carinho todas as tuas palavras e silêncios

Lamento algumas palavras amargas que dissemos, mas não conseguiram pelo menos para mim apagar nenhuma das anteriores, aliás esforço-me todos os dias para as esquecer

Recordo com imenso carinho o amigo de todas as horas sempre presente

Lamento a indiferença actual deste amigo, prefiro pensar que é falta de tempo

 

Recordo-te com carinho meu amigo

 

Bjinhos meus amigos queridos

 

Ana

 



publicado por devaneiosmeus às 13:40
Quarta-feira, 15 de Novembro de 2006

Esta noite sonhei,

Voar ao sabor do vento

Como pássaro sem rumo

Sobrevoei montanhas altas

Cujos cumes não consegui alcançar

Cobertas de arvores enormes

Que sussurravam palavras que não percebi

O murmúrio que ouvi fez-me sentir medo

Como pássaro assustado fugi dali

Mas agora não era um pássaro era eu

De braços abertos em direcção ao sol

Rapidamente vi o mar e voei para lá

Costumo ficar calma a olhar o vaivém das ondas

Mas estava demasiado agitado, muito belo é verdade

Parecia atormentado

Pensei, parece este meu coração

Agitado por paixões que não consigo controlar

Fugi de novo e continuei

Estou cansada, tão cansada

Doem-me os braços

Porque o pássaro, não sei para onde foi

Sou eu que voo agora

Os meus olhos alcançam um campo verde

Coberto de flores

Sorri é aqui que quero ficar

Lentamente desço para finalmente descansar

Mas não consigo, alguma coisa não me deixa

Puxa-me para cima sempre, mais cada vez mais

Sinto uma angústia imensa

Quero, preciso descansar

Sinto o coração palpitar cada vez mais acelerado

Não entendo porque não consigo

Sentir terra firme

O perfume das flores

E lá parti de novo tentando esquecer a angústia

Tentando acalmar este meu coração atormentado

Mas que aos poucos sinto que vai acalmando

Agora sei onde quero estar, mas… continuo a voar…

 

Acordei, sentei-me na cama

Estou agitada e muito cansada, tenho este sonho muitas vezes

Voar sem conseguir parar.

 

Bjinhos

Ana



publicado por devaneiosmeus às 11:29
Terça-feira, 14 de Novembro de 2006

Incio de coração aberto este espaço onde todos são muito benvindos, assim como  os vossos comentários, que aguardo com ansiedade.

Não sou de certeza muitas das coisas lindas que a minha querida Madalena escreveu sobre mim, sou uma pessoa normalissima igual a tantas outras, sou Mulher e isso diz tudo, tenho defeitos e virtudes como todos, sou é verdade muito sensível e principalmente a tudo o que se relaciona com os afectos.

Neste espaço espero conseguir transmitir a todos a minha forma de estar e sentir.

Agradeço a tua introdução e o "empurrão" que me deste de outra forma não teria coragem, és uma amiga espectacular.

Beijinhos para todos

Ana



publicado por devaneiosmeus às 15:04
Terça-feira, 14 de Novembro de 2006

É com muito prazer, que aqui deixo uma pequena introdução a este novo blog, que a partir de hoje começará a ter movimento, vida, sentimento e muita paixão.

 

E digo isto porque a autora deste blog é uma pessoa maravilhosa, sensível, atenta e preocupada com os outros.

 

Conheço a escrita dela e gosto muito, sobretudo porque se sente que é feita com alma, mesmo que às vezes não concorde com tudo o que possa ser escrito, mas a vida é feita de opiniões diversas e ainda bem que assim é.

 

Escolhi as palavras que se seguem que foram escritas por mim antes de a conhecer, mas que se adaptam perfeitamente ao presente e à pessoa em causa e poderiam ter sido escritas por ela, dedicadas aos outros.

 

"Dou-te" estas linhas, de coração, esperando que sejam do teu agrado e deixo um beijo de boa sorte para esta nova etapa da tua vida.

 

Madalena

 

Gosto de Gente

Com muito amor dentro de si

 

Gosto de Gente

Que erra e reconhece seus erros

 

Gosto de Gente

Que sai e se levanta

Que apanha e assimila os golpes

 

 Gosto de Gente

Que tira lições do seu sofrimento

 

 Gosto de Gente

Que chora um choro sentido

 

 Gosto de Gente

Que faz com que suas lágrimas

lavem a sua dor

 

Gosto de Gente

Que não finge... que não trai...

que não mente

Que tem orgulho de suas atitudes leais

 

Gosto de Gente

Que não simula a dor que não sente

 

Gosto de Gente

Que mostra e trata a sua ferida

 

Gosto de Gente

Sincera.. honesta... querida

 

Gosto de Gente

Que soube ultrapassar todos os obstáculos

conseguindo... voltar a ser Gente

 



publicado por devaneiosmeus às 14:46
mais sobre mim
Novembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
17
18

19
21
23
25

26
28


arquivos
2010

2009

2008

2007

2006

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO